Junio Rezende: “A Análise do Comportamento precisa se assumir, ou se tornar, uma ciência social”.

junio_rezende

Photo by Carol Cesario.

Mineiro, analista do comportamento, professor universitário e psicólogo clinico, Junio Rezende gentilmente concedeu uma entrevista ao projeto Comportamento & Sociedade. Dono de opiniões fortes e (para alguns) controversas, Junio fala de sua trajetória na profissão e toca nos assuntos que lhe despertam paixão, engajamento e compromisso. Em uma conversa agradável, Junio não esconde sua visão politica e declara abertamente suas percepções sobre os acontecimentos político-econômicos no cenário nacional e internacional, ciência, e sobre o onde ele acredita ser o lugar da Analise do Comportamento em todos esses processos. Cinema e literatura também entram na lista de tópicos deste bate-papo em que o entrevistado traz indicações e recomendações muito interessantes. Com a palavra, Junio Rezende! Continue reading

“Operants” 2015(1) traz polêmica sobre política e o envolvimento da Análise do Comportamento

“Operants” é nome do boletim publicado pela B. F. Skinner Foundation [Fundação B. F. Skinner] dirigido pela filha do bom velhinho – Julie Skinner Vargas. Publicado desde 2007, o material é distribuído gratuitamente para aqueles que subscrevem-se no website da fundação. Algumas das características interessantes do Operants incluem tópicos sobre a internacionalização da Análise do Comportamento, demonstrada através de entrevistas e relatos sobre a área nas mais diversas partes do mundo e, como consequência, a tradução do material para vários idiomas. A língua portuguesa, obviamente, está no meio!

O título do primeiro volume de 2015 é “Hoje nossos correspondentes estão delineando um novo mada da influência de Skinner ao redor do mundo” e traz na capa uma lista de países onde Skinner esteve e ministrou palestras, tais como Irlanda, Escócia, Inglaterra (cerca de 40 vezes), Noruega, Suécia, França (lecionou em francês), Alemanha (lecionou em Alemão – minha nossa, Skinner falava alemão?!), Suíça (lecionou em francês), Tchecoslováquia, Rússia (três vezes e na televisão), Venezuela e México. Enfim, o volume traz entrevistas, reportagens dos correspondentes em diversas partes do mundo, mas… há algo bastante interessante também: um ensaio intitulado “Os discursos políticos da Análise do Comportamento” escrito pelo professor Carlos Eduardo Lopes (Universidade Estadual de Maringá). O ensaio está na seção “reflections” e possui tradução para a língua portuguesa.

carlos lopes_operants

Continue reading

César Rocha: “Eu era um comportamentalista muito quadradinho”

Mestre em Psicologia, amante de cinema, literatura e filosofia, César, aos 26 anos, cursa atualmente seu doutorado pela Universidade Federal de São Carlos. Apesar de bastante jovem, já possui uma trajetória marcante na Análise do Comportamento no Brasil, sendo um dos responsáveis pela criação do notável “Boteco Behaviorista” (programa online de divulgação científica), e do primeiro Encontro de Estudantes Brasileiros de Análise do Comportamento. Dono de opiniões muito bem delineadas, César aponta com precisão suas referências e as bases que alicerçam sua construção intelectual. Em uma conversa informal, fala de sua trajetória profissional e acadêmica, das questões que permeiam suas visões política e filosófica, além de discorrer sobre cinema, literatura e as experiências que marcaram sua formação como analista do comportamento. Com a palavra, César Antonio Alves da Rocha!

cesar

Continue reading